A magia da leitura

Mágia da leituraJá li e ouvi centenas de vezes que ler é importante. Psicólogos, professores, leigos, pedagogos dizem que a leitura é importante, porque por meio dela adquirimos informações, nos instruímos, nos atualizamos e enriquecemos o nosso saber. Tudo isso é verdadeiro, porém não é só isso que faz da leitura um processo tão importante. Conseguimos tudo isso, também, assistindo a um filme, documentários, viajando, conversando, assistindo a aulas e observando a natureza!

[separador  altura=”1″]

O grande “barato” da leitura, a essência, a importância dela está ligada ao exercício da abstração.O nosso cérebro tem aproximadamente 100 bilhões de neurônios, sendo que utilizamos, de acordo com estudos na área, em média 10% da sua capacidade. O nosso cérebro tem uma capacidade incomensurável de produzir trabalho intelectual. Ele funciona como a musculatura. Se não é exercitado, atrofia-se. O cérebro não se atrofia fisicamente, mas reduz as ligações neuronais, hiberna, vai se desativando.

Se não exercitamos nossos neurônios, nos emburrecemos. Quanto maior é a capacidade de abstração do indivíduo, maior é sua capacidade de adaptação e maior é sua inteligência. Em contrapartida, quanto menor a capacidade de abstração da pessoa, mais tendência ela terá de reagir diante da natureza e das situações. Os animais irracionais não abstraem, apenas reagem. Podemos afirmar que, quanto menor a capacidade de abstração do homem, mais perto do animal ele está. Quanto maior sua capacidade de abstração, maior é a sua capacidade de adaptação, inteligência e humanização.

A leitura é importantíssima. O fato de ser o exercício mais rico, o mais amplo, o mais complexo e o mais completo, faz da leitura o melhor instrumento para expansão da capacidade de abstração. Pela da leitura, o leitor identifica símbolos gráficos, junta-os, formando fonemas; liga fonemas, formando palavras; junta palavras formando frases; subvocaliza e ou vocaliza frases; reconstrói mentalmente cenários, objetos, climas, personalidades, fisionomias, pessoas, imagens, movimento, sensações, cores, formas, gestos, sons, música, luz, profundidade, perspectiva, pontos de vista, roupas, texturas, cheiro, dinâmica, estética, proporcionalidade, etc. etc. etc., decodificando, entendendo, inter-relacionando, visualizando, interpretando, compreendendo, sentindo as emoções ― ou seja, o leitor participa ativa e intensamente da trama, construindo mentalmente tudo o que está escrito.

Essa imensa ginástica mental propiciada pela leitura como hábito diário contribui para a estimulação da memória, para o aumento da inteligência e contribui decisivamente para a preservação da saúde física e mental. A leitura, como prática diária, melhora a memória e previne o mal de Alzheimer. A leitura de jornais e revistas não é tão rica quanto a de livros, por se tratar de leitura superficial, sem profundidade, apenas informativa, curta e pobre, se comparada com a leitura de um romance, de uma epopéia ou aventura.

Tenho feito uma pesquisa entre pessoas idosas acima de oitenta anos de idade e observado que todos os que preservam o hábito da leitura diária estão em gozo de perfeita saúde física e mental.

A reflexão complementa o exercício da leitura e juntas são FUNDAMENTAIS E INDISPENSÁVEIS ao processo de formação e evolução da pessoa. Ler é ampliar o nosso maior, mais nobre e rico recurso: a abstração. Ler é um ato inteligente. Ler é se fazer mais inteligente e mais saudável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *